As cinco tendências de consumo e de branding na cidade de Londres em 2015

IMG_0597Marcos Hiller, sócio da Hiller Consulting

No mês de outubro de 2015, estive na cidade de Londres para um trabalho investigativo de pesquisa de tendências de consumo, branding e marcas. Estar em Londres e caminhar pelos seus bairros já é uma experiência potente por si só, pois muito mais que uma mera cidade européia, a capital da Inglaterra é um dos berços do que conhecemos como modernidade. Muitos dos rituais e dos modos que ser que temos hoje no nosso contidiano nasceram em Londres. É sabido que a revolução industrial iniciou-se em Londres no século XVIII e importantes aspectos do consumo como o comércio de rua, a publicidade, a moda, a vida em apartamentos, até mesmo o surgimento do vidro vem dessa época em Londres e Paris, as duas cidades mais populosas e importantes no mundo naquele momento histórico.

E até os dias de hoje, vemos surgir importantes tendências na capital inglesa, e partimos aqui do conceito que tendência é um movimento que se destaca pela sua continuidade e que perpassa pelas mais diversas manifestações socioculturais. E afinar o olhar para a captura de tendências não é um processo simples, pois exige um olhar atento, sempre desperto para o novo e sempre deixando-se surpreender para elementos, mesmo que sejam familiares ao nosso repertório. Recorri ao método etnográfico, que implica em espantarmo-nos com o que nos é familiar, próximo e em tornar familiar o que inicialmente nos era estranho, estrangeiro, conforme nos ensina o doutor em antropologia José Ribeiro. A etnografia, tipo de pesquisa cada vez mais usada no universo das marcas hoje em dia, é um esforço investigativo baseado em uma visão atenta e disponível para o inesperado e para os chamamentos dos fenômenos que estamos nos debruçando.

É foi com esse espírito e com a câmera fotográfica de meu iPhone 5 que parti para essa investigação. Eu relato logo abaixo 5 grandes tendências que começam a surgir de forma recorrente em Londres e que devemos ver se espraiando para outras cidades do mundo nesses próximos anos.

 

 

IMG_0493IMG_0542IMG_07661. MARCAS CAMALEÔNICAS

O mundo não é uma coisa única, pasteurizada e homogênea. O mundo é uma mistura de elementos culturais, sociais, econômicos, artísticos, religiosos. E por esse motivo, as expressões das marcas não devem ser iguais no mundo todo. Vemos hoje em dia grandes marcas globais como Apple, Nike, Starbucks e McDonalds que estão presentes em todo o mundo da mesma forma. Ainda que sejam efetuadas mínimas adaptações em funções de culturas locais, essa não é uma prática das mais adequadas. O mundo é diferente, é dinâmico, é difuso. Claro que essas marcas globais possuem processos operacionais gigantescos e complexos e teria como ter customizações de oferta, linguagem e identidade de marca em função de cada região em que se deseja aterrissar. No entanto, uma marca londrina de hamburguer chamada BYRON pensou nisso e começa a abrir lojas diferentes e com estéticas completamente distintas em função da cultura local do bairro que ela está situada. Veja abaixo as fotos 3 exemplos de lojas da BYRON, todas localizadas em Londres, mas em bairros diferentes.

 

 

IMG_06012. GENTRIFICAÇÃO CADA VEZ MAIS INTENSA

O processo de gentrificação (do inglês “gentrification”) diz respeito a um fenômeno que afeta uma determinada região por conta da alteração das dinâmicas originais da composição do local, principalmente por meio da chegada de novas marcas. Isso faz com que surjam novos pontos comerciais e, consequentemente, a construção de novos edifícios e elevada especulação imobiliária. Dessa forma, há uma hiper valorização da região e que afeta negativamente a população de baixa renda local. Obviamente essa valorização é acompanhadas de um significativo aumento de custos de bens e serviços, prejudicando a permanência de antigos residentes e moradores de baixa renda. Na região de East London, os antigos moradores do bairro, vivem diante de um dilema: se rendem ao capital e vendem seus imóveis para a aterrissagem de grandes marcas ou se negam e permanecem lá mesmo sofrendo com o alto custo de vida. Uma das associações de moradores de East London simbolicamente elegeu essa loja da foto como o epicentro do processo de gentrificação. Trata-se de um estabelecimento, com um estilo bastante hipster, e que vende exclusivamente cereais matinais. A loja, que tem o super criativo nome de CEREAL KILLER, foi a marca escolhida pra Cristo, vamos chamar assim, e já recebeu protestos de moradores na sua porta.

 

 

IMG_05453. LOJAS EM CONTÊINER ESTÃO COM TUDO

Já vimos em outros lugares e até mesmo em São Paulo esses formato de “pop-up store” dentro de contêiner, muito usados em eventos e intervenções externas. Mas em Londres eles estão com tudo. Diversas lojas, diversas marcas e que atuam em diferentes segmentos, todas ali pasteurizadas e homogeneizadas em um formato e dimensões únicas de um contêiner.

 

 

IMG_05534. SIM, UM FOOD TRUCK NO POSTO DE GASOLINA

Tudo que é tendência acontece em East London, um bairro boêmio, recheado de brechós, lojinhas, baladas top e pubs onde se via Amy Winehouse começar a cantar anos atrás. Mas hoje é o epicentro de tendências. Nessa foto, mais precisamente é a região de Storeditch. Pegaram esse posto de gasolina desativo, reestilizaram e remixaram ele completamente, e transformaram em um dos melhores food trucks da cidade. Vale a pena!

 

IMG_05995. A MÁXIMA EXPERIÊNCIA DA MARCA

Também localizada na região de East London, a loja de experiência da marca Casio G-SHOCK é um show à parte. Não apenas pela loja em si, pela postura dos vendedores, pela ambientação e visual merchandising, mas tudo cirurgicamente refletindo o estilo icônico da linha G-SHOCK, relógios marcados pela altissima personalidade estética, robustez, virilidade e com elementos disrruptivos. E para denotar a máxima distinção e experiência de marca, foi colocado um bloco maciço de IMG_0600concreto na frente da loja simplesmente com exemplares dos relógios G-SHOCK cravados no cimento, e acredite, todos funcionando e com a hora exata. Demais!

Um agradecimento especial à Maurício Brandt nessa pesquisa de tendência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *