Relacionamento acima de tudo

vintage-cowboy-denim-shotUma das coisas que eu acho mais importante hoje no mundo corporativo como em qualquer coisa na vida profissional é manter os seus relacionamentos. Relacionamento é algo que você não conquista da noite pro dia. É como fazer negócios. Você não faz negócios da noite pro dia. Acontece o mesmo com os relacionamentos. Relacionamentos não são criados. São cultivados.

Se alguém em início de carreira me pergunta o que ele deve fazer para ter sucesso no futuro. Eu diria, sem sombra de dúvida, que o mais importante é cultivar e preservar os seus relacionamentos. Na realidade quando alguém pergunta numa entrevista para uma vaga ou emprego se o candidato tem experiência, pra mim o ter experiência não é só uma questão técnica, de quanto tempo você está no mercado, mas é uma questão também de quantos relacionamentos você tem, cultivou, sejam eles relacionamentos profissionais ou carteira com clientes.

Por isso que eu acho importante que o profissional não apenas tenha uma visão técnica do mundo, forjada em boas escolas e empresas, mas também uma visão comportamental, das competências e habilidades que hoje são variáveis tão importantes quanto às questões técnicas. E relacionamento é fundamental. O problema é que muitas vezes as escolas formalmente conhecidas não ensinam essas coisas e nós só aprendemos isso na famosa escola da vida.

A pergunta que fica é onde eu consigo mais experiência se eu estou começando agora? Como disse, nosso equívoco é confundir experiência com o fator tempo. Isso é um engano, fica incompleto. Uma pessoa mais nova tem muito mais experiência na área de tecnologia, por exemplo, do que a pessoa mais velha. O que eu recomendo aos mais jovens é que ouçam os profissionais mais velhos e aos mais velhos que façam o mesmo porque os mais jovens tem muita coisa pra dizer.

Na realidade o ter experiência pra mim hoje não é o tempo que você está no mercado, mas sim a capacidade de absorver o que lhe cerca no mercado, de estar ligado na ambiente. Significa que o seu radar tem que estar ligado em tudo e isto independe de você ter 20, 40 ou 60 anos de idade. Experiência, portanto, é processo contínuo.

Por fim, uma empresa experiente é aquela que consegue juntar diferentes cabeças no mesmo lugar. E o mais importante: gerenciar toda esta diversidade criadora. Sem a boa gestão disto, o que fica é um balaio de gatos que não se comunicam e, pior, muitas vezes competem entre si.

Olavo Furtado  olavo@optreinamentos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *