O pavê Abercombie & Fitch

AbercrombieAnderson Gouvêa é um jovem de 19 anos, estudante de publicidade, morador dos Jardins e muito vaidoso, adora se vestir bem. Abercrombie & Fitch é hoje a sua marca favorita. Ele é uma espécie de embaixador da marca, tem uns 11 moletons felpudos, mais de 35 camisetas justas, calças, perfume e até cuecas da marca norte-americana que tem um alce como símbolo. Ele acha as roupas de ótima qualidade e sempre que viaja pra fora (ele costuma ir 4 vezes ao ano pra Nova Iorque) faz questão de trazer novas peças. Anderson fica chateado ao ver um número cada vez maior de pessoas pirateando sua marca predileta e popularizando camisetas falsificadas. Semana passada, ele mandou um enorme relato na fanpage do Facebook da marca denunciando lojas que vendem mercadorias irregulares: “pô, se a pessoa não tem pedigree pra usar uma peça da Abercrombie, não falsifique, isso é crime!”, exalta Anderson. No Natal da família Gouvêa esse ano, decidiram organizar um amigo-secreto. Durante o processo de troca presentes desse ano, pouco depois da ceia de Natal, todos se divertiram à beça. Quem tirou Anderson no sorteio foi Tia Cleusa, um senhora super simpática de 64 anos e moradora de São Bernardo do Campo. Dona Cleusa Gouvêa entregou ao sobrinho e afilhado um pacote de presente da Riachuelo e, no momento da entrega, várias fotos foram tiradas onde Anderson foi devidamente marcado, tanto Instagram como no Facebook, com ele segurando o pacote da Riachuelo. Nesse instante, Anderson ficou meio preocupado, caso sua rede de amigos pudesse ver ele em posse do pacote de presente da Riachuelo que, segundo o jovem, essa marca brasileira “não fazia seu estilo”. Em apenas 5 minutos, mais de 76 mensagens no Facebook, onde os amigos julgavam aquela cena “condenável”, “lamentável”, “vexatória”, “humilhante”, como eles mesmos adjetivaram. Anderson ficou desesperado, deletou a foto imediatamente e foi nas configurações para não mais permitir que outras pessoas marquem ele em fotos sem sua devida autorização prévia. Mas nada adiantou muito, os amigos já haviam dado print na tela e compartilhado no grupo de amigos do Whatssup. Sim, Anderson chorou com o ocorrido e nem mesmo provou o seu doce favorito, o pavê de bolacha Champanhe feito pela Vó Emília. Uma pena, pois justo esse ano, ela tinha feito um decoração especial, escrevendo A&F com uma bisnaga de chantilly no topo do doce.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

50 + = 55