Por que amamos a Coca-Cola?


por @marcoshiller

Quem já tomou esse líquido preto hoje? Eu! Quem tinha uma garrafa de Coca-Cola na mesa de seu aniversário de 1 ano? Eu! Quem ama Coca-Cola? Eu!

Coca-Cola não muda seu logotipo há décadas, correto? Errado! Coca-Cola tem guardiões de marca e de design que fazem ajustes sutis freqüentemente, e praticamente imperceptíveis aos nossos olhares. Eles seguem à risca o que diz o sociólogo polonês Zygmunt Bauman em seu recente VIDA PARA CONSUMO: “Ter uma identidade fixa nesse mundo fluido é uma decisão, de certo modo, suicida”. Coca-Cola muda sim, senhor! Há quem diga que Coca-Cola conversa com a gente todo santo dia. E eu não tenho dúvidas disso. Conversa mesmo. Seja na nossa mesa, seja nos restaurantes, nas propagandas, nos nossos álbuns de aniversário, nos filmes, nos seus caminhões devidamente pintados de vermelho pantone RGB 7403.

A palavra que dita a identidade visual da marca da Coca-Cola hoje em dia é simplicidade. Pegue na mão uma latinha de Coca-Cola e veja como está de anos pra cá. Está mais simples, mais clean e sem elementos como bolinhas de gás (criadas pelo mestre @mgobe), etc. Coca-Cola tem 3 grande drives de comunicação muito bem travados. O formato clássico e curvilíneo de sua garrafa está lá protegido e travado, ninguém mexe. Seu logotipo (que já era reconhecido pela minha sobrinha quando ela tinha 2 aninhos) está lá irretocável, e foi idealizado com Frank Robinson, o contador da Coca-Cola. Sim, o contador. E o seu pantone do vermelho ninguém toca, ninguém questiona e ninguém ousa mexer. Eles travam esse 3 drives e o resto eles podem mexer e ousar à vontade, seja com urso polar, seja com Papai, Noel, seja com a Plant Bottle.

O próprio nome Coca-Cola há que possa criticar, mas é um nome belíssimo, delicioso de falar, gostoso de pedir, fácil de pronunciar. Outras marcas vão meio nessa linha hoje em dia: BlackBerry quer dizer amora em inglês, não tem nenhum link com tecnologia, mas é muito gostoso de falar, de escutar. Não é à toa que a marca BlackBerry é a 25º. marca mais valiosa do mundo hoje segundo o último ranking da Millward Brown. A Coca vale um pouco mais, é a 6ª. marca no ranking, valendo módicos US$ 79 bilhões. A primeira do ranking é uma outra fruta mordida.

Vou tomar uma Coca! Um abraço!