Por que praticar o Branding não é fácil?


Por @marcoshiller


Em primeiro lugar, vamos conceituar: Branding nada mais é que uma postura empresarial, é uma filosofia de gestão que coloca a marca no centro de todas as decisões da empresa. Lembrando que as marca não é aquele símbolo no topo da sua loja, não é aquele logo no canto superior esquerdo de seu site, a sua marca é o sentimento que seus consumidores têm por você. Na verdade, uma marca é composta por dezenas de elementos: seu nome, o seu símbolo, o seu slogan, a sua mascote, a sua fama, sua tradição, sua história, seu jingle, sua embalagem. Nosso desafio como donos de marcas é: como calibrar todos esses elementos, no sentido que todos está devidamente alinhados.
O Branding prega que tudo comunica a sua marca. Por exemplo, a cor que você pinta os caminhões de sua empresa está comunicando sua marca, a forma como seus funcionários se vestem está comunicando sua marca, o jeito que sua recepcionista atende o telefone está comunicando sua marca, o que você conversa sobre a empresa com seu colega durante um chope está comunicando sua marca, ou seja, tudo comunica a sua marca. Por isso, todas as interferências sobre uma marca devem ser cuidadosamente planejadas e executadas. Ações de branding bem ou mal sucedidas são automaticamente refletidas na imagem que uma marca tem na mente do consumidor. E todos os passos que sua marca dá devem sempre levar em conta resultados de longo prazo.
Vender a filosofia do Branding, ou seja, inserir no chip de um empresário brasileiro toda essa importância que a marca carrega é um dos desafios mais árduos que se vê nos dias de hoje. Percebe-se que pouquíssimas marcas executam o Branding em sua forma mais plena. A concorrência cada vez mais feroz, a dificuldade de ser percebido como diferente e uma exigência cada vez maior dos consumidores no Brasil, força os empresários a não insistirem em uma postura e uma identidade única por muito tempo. De 6 em 6 meses, as marcas adquirem uma cara nova, um posicionamento novo e associações novas. Todos esses movimento, por mais bem intecionados que sejam, vão ao contrário do que prega o Branding. Queremos ver resultados rápidos, e geralmente na funciona na mesma velocidade e ansiedade que o mercado responde.
Eu não sou a Herbalife, mas quer fazer Branding na sua empresa? Pergunte-me como!
Ah, e coloquei o símbolo da Esso estampando esse post pois é uma das marcas que mais gosto.